26 fevereiro 2012

Nim



Perdi o Nim da minha vida, sem perceber encontrei-me num lugar de indefinição...
E só parei para pensar, como cheguei a este ponto. Esta não sou eu! Esta que espera pelos outros, esta que não toma decisões e tem de esperar pelos outros para as tomar.
Sempre fui decidida, louca, independente e Livre.
Livre, literalmente! Não gosto que me julguem ( e por isso não o faço aos outros, porque na minha inocência, ou talvez seja apenas teimosia prefiro tratar os outros como gostaria-me que eles me tratassem), não que seja uma doidivanas, tenho juízo que chegue acreditem, mas porque adoro a sensação de poder escolher/mandar na minha vida, neste mundo nada é verdadeiramente nosso, nada nos pertence, dele nada levamos, o que temos apenas são memórias, e prefiro que elas não sejam de arrependimento por algo que nunca fiz.
Por isso tento viver ao máximo, dentro daquilo que acredito, não que seja certo, porque ambos sabemos que nada nesta vida é certo, tudo é relativo e deriva de um ponto de vista.
Enfim já me estou a alongar muito, o que eu quero mesmo dizer, é: Vivam, que a vida passa e o tempo não espera por nós.

Mc

Sem comentários:

Enviar um comentário